segunda-feira, 23 de abril de 2007

Bem vindos! Primeira tarefa...

Olá Pessoal!!!

Sejam todos bem vindos!!!

Como primeira tarefa, leiam o pequeno texto abaixo e respondam às perguntas.

Administrar é dirigir uma organização utilizando técnicas de gestão para que a mesma alcance seus objetivos de forma eficiente, eficaz e com responsabilidade social e ambiental.

Lacombe (2003, p.4) diz que a essência do trabalho do administrador e/ou gestor é obter resultados por meio das pessoas que ele coordena.

Drucker (1998, p. 2) diz que administrar é manter as organizações coesas, fazendo-as funcionar.

As principais funções administrativas são:

  • Fixar objetivos (planejar)
  • Analisar: conhecer os problemas.
  • Solucionar problemas
  • Organizar e alocar recursos (recursos financeiros e tecnológicos e as pessoas).
  • Comunicar, dirigir e motivar as pessoas (liderar)
  • Negociar
  • Tomar as decisões.
  • Mensurar e avaliar (controlar).


O engenheiro americano Frederick Winslow Taylor e o Engenheiro francês Jules Henri Fayol foram os precursores da Administração Científica, marco da Administração como campo científico pós Segunda Revolução Industrial. Fayol foi o primeiro a definir as funções básicas da Administração:Planejar, Organizar, Coordenar, Comandar e Controlar - POCCC. Destas funções a que sofreu maior evolução foi a "comandar" que hoje mais comumente se chama Liderar.

A partir do texto acima, dê exemplos "práticos" de administração dentro do contexto da profissão do Farmacêutico:


60 comentários:

Andrieli disse...

Exemplo 1: Lote de medicamento com problema. Administrar seria: conhecer o problema (pouco princípio ativo), solucionar o problema (colocar mais princípio ativo), organizar e elocar recursos (comprar mais princípio ativo), controlar o problema para que o erro não seja repetido.

Exemplo 2: Farmácia Comercial: recebimento de medicamentos com caixas amassadas. Administrar seria: informar ao responsável pela compra dos medicamentos, avisar a fornecedora do problema, negociar com a fornecedora, solucionar o problema, e controlar os novos lotes recebidos.

Andriéli

Gloria disse...

Exemplo 1: Venda errada de algum medicamento:
Solução do problema: Atendimento ao paciente desempenhando atenção farmacêutica, ou seja, não induzir o paciente a comprar aquilo que não lhe é necessário, mas orientá-lo de acordo com o seu quadro clínico. O farmacêutico deve orientar os balconistas a venderem apenas aquilo que o paciente pedir e em caso de dúvida deve pedir orientação ao farmacêutico.
Exemplo 2: Mau relacionamento entre os funcionários:
É bastante importante buscar um bom relacionamento entre os funcionários, pois isto implicará em um bom desempenho de suas atividades. Solução: Em caso de problemas que dizem respeito a toda equipe deve-se realizar reuniões para discutir e buscar solução em grupo.

graziela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
graziela disse...

Exemplo 1: Erro no envio de medicamento (medicamento trocado).
Solução: devolver a mercadoria ao fornecedor e pedir novo envio.
Exemplo 2: Controlar o estoque de medicamentos e matéria-prima, evitando a falta desses produtos na farmácia.

Graziela

Fabiane disse...

Exemplo: Caixas de um certo medicamento foram devolvidas por alguns clientes da farmácia que ao abrir as embalagens encontraram comprimidos quebrados. A partir desta situação cabe identificar o problema(problema de transporte, problemas de formulação ou outro), solucioná-lo conforme o tipo de problema(caso seja o transporte inadequado, trocar de transportadora e ainda trocar o medicamento para o cliente que o recebeu com defeito). Todos procedimentos para que o cliente saia satisfeito e que a situação não se repita.
Fabiane

Lísea disse...

- Controle de estoque - o farmacêutico responsável pelo estabelecimento deve assessorar a inspeção das áreas onde houverem medicamentos e materiais estocados, assumindo a liderança para que a tarefa seja executada por todos os funcionários do setor.
- Processo de Compra – o farmacêutico verifica e controla as quantidades a serem adquiridas através do consumo médio dos produtos.
- Recepção de Produtos – os produtos entregues (acompanhados de nota fiscal) devem ser avaliados e identificados por lote, prazo de validade e quantidades.

Lísea

rafael perufo disse...

Farmácia hospitalar: é um local onde se trabalha com um grande número de substâncias, medicamentos e manipulacões. Nestes casos é necesário um rigoroso controle de estoque, armazenagem e fluxo de medicamentos. Uma terceirizacão destes setores,com a responsabilidade de um farmacêutico e de uma assessoria admnistrativa, seria uma boa alternativa para manter um rígido controle desde a chegada da matéria prima ou do medicamento até a sua dispensacão.

Márcia disse...

Exemplo: Produto final na indústria de medicamentos com controle de qualidade reprovado. Solução: deve-se analisar o controle de qualidade já realizado para achar onde está o erro. Deve-se também procurar solucionar este problema, controlando desde a qualidade da matéria-prima quando esta chega à indústria, durante o processo e o controle de qualidade final.

Tarcieli disse...

Exemplo 1: Dentro de uma indústria farmacêutica, é necessário o cumprimento de diretrizes estabelecidas no Regulamento técnico das Boas Práticas para a Fabricação de Medicamentos. O farmacêutico deve desempenhar o papel de fiscalizar e assegurar o cumprimento dessas Boas Práticas, a fim de garantir a qualidade e segurança do produto que chegará ao paciente.
Exemplo 2: Se houver reclamações de um determinado lote, o farmacêutico deverá identificar o lote, detectar possíveis desvios de qualidade do produto e comunicar às autoridades sanitárias sobre a intenção de recolhimento do lote. A indústria deve possuir um sistema que retire imediata e efetivamente do mercado o produto que apresentar desvio de qualidade.

Tarcieli

Carla disse...

Exemplo: Medicamentos comprados com embalagens tipo blister vazias: o Farmacêutico seria a pessoa responsável que, nesse caso, deveria substituir o medicamento para garantir a satisfação do cliente, identificar o lote e o fornecedor, para poder entrar em contato com os responsáveis e informá-los do ocorrido, negociar para pedir a substituição do produto.

Carla

leilisd disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leila disse...

Exemplo: Em um laboratório de análises clínicas: ocorrência de resultados de exames falso-positivos ou falso-negativos. É responsabilidade do farmacêutico identificar a origem desta falha que pode ocorrer por erro na coleta de amostras, erro do analista durante a execução do teste, kits de análise vencidos e/ou com problemas. Após a identificação do problema, fazer a correção do mesmo para que esta e outras falhas não voltem a ocorrer. Em um laboratório de análises clínicas é dever de um farmacêutico/administrador,padronizar métodos, implantar e fazer cumprir um rigoroso controle de qualidade para todas as análises por este efetuadas.

karine disse...

Exemplo 1: o farmacêutico deve dar uma atenção especial aos medicamentos controlados.
- a venda desses medicamentos deve ser feita somente com apresentação da receita, o farmacêutico deve orientar os funcionários a não vender sem a apresentação da mesma, situação que pode ocorrer em função do pouco conhecimento do funcionário a respeito de tais medicamentos.

Exemplo 2:venda de medicamentos com nomes comerciais semelhantes.
- o farmacêutico deve orientar o funcionário a ter uma maior atenção no momento da dispensação,verificando o nome do mesmo e a posologia.

karine

vgp disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Minguinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Larissa disse...

Exemplo 1: Em farmácias tanto comerciais como em hospitalares, o farmacêutico deve orientar os balconistas sobre como proceder a venda destes produtos somente com a apresentação de receituário adequado, sendo que a apresentação deste é obrigatória, além de solucionar possíveis problemas que venham ocorrer pela venda errada de algum medicamento.
Exemplo 2: Troca de resultado entre pacientes em laboratório de análises clínicas. O farmacêutio deve analisar os resultados e solucionar o problema, vendo se foi algum erro de digitação, troca dos tubos com sangue dos pacientes e apartir daí tomar as decisões para corrigir esse erro, como pedir uma nova coleta aos pacientes.

Larissa

alessandra disse...

Exemplo: Farmácia de manipulação.O farmacêutico deve supervisionar a compra de matérias primas,levando em consideração a sua utilização em produtos e a saída destes,cuidando para que não ocorra falta ou excesso de matérias primas.

cristiano disse...

Exemplo 1: adminstratar uma farmácia comercial, com muitos funcionários, clientes, concorrência.
Exemplo2: administrar uma fábrica de medicamentos, com atenção para os prazos, matérias-primas, novidades e tendências do mercado, concorrência chinesa, capitalismo selvagem...
exemplo 3: administração de uma fábrica de alimentos, com recebimento de produtos perecíveis, prazos com a indústria para cumprir, concorrência de outras fábricas...

aline disse...

O farmacêutico geralmente é o responsável técnico por um laboratório de análises clínicas, neste caso cabe a ele a elaboração de Procedimentos Operacionais Padrões(POP), os quais são usados para consultar as rotinas. O farmacêutico também organiza, comanda e controla todas atividades realizadas nesse ambiente.

Aline Boligon

Fabíola disse...

Exemplo: em uma farmácia comercial o farmacêutico deve controlar a compra de medicamentos levando em consideração o fluxo desses na emprsa, ele deve controlar o recebimento dos medicamentos (se o medicamento e a quantidade conferem com o pedido, se estão dentro do prazo de validade, se não tem problemas nas embalagens, prazo para pagamento...), deve orientar os colaboradores na forma como devem proceder no atendimento ao cliente.

mariane disse...

O farmacêutico deve supervisionar o processo de compra e venda de medicamentos, verificando quais tem maior número de vendas na farmácia. Após recebimento deve-se comandar a verificação das validades e integridade das embalagens e também controlar a venda de medicamentos de uso controlado para que estes sejam vendidos apenas com receita medica.

patyalqui disse...

Exemplo 1: Laboratório de Análises Clínicas. O farmacêutico deve tomar cuidado para que não ocorra a troca de amostras e caso isso ocorra, tomar todas as providências para que não haja a liberação de falsos resultados aos pacientes, solicitando nova coleta.
Exemplo 2: Indústria farmacêutica: caso um determinado produto sofrer reprovação no teste de qualidade ao qual é submetido, é de responsabilidade do farmacêutico identificar em qual etapa da produção foi gerado o erro e estabelecer os ajustes necessários.
Patrícia

Aline disse...

Exemplo:Resultados de exames laboratoriais de um paciente incompatíveis com a sua clínica.É função do farmacêutico analisar os resultados, identificar onde ocorreu o erro (pode ser troca de amostras,aparelhos dos testes mal calibrados, problemas nos reagentes usados, erros na digitação dos resultados...)e solucionar o problema chamando o paciente para realizar novamente os exames, repetindo os testes nos aparelhos, se comunicando com os funcionários do laboratório para não liberar um resultado equivocado.
Aline Foletto

Gabriela disse...

Exemplo 1: Em uma farmácia comercial o farmacêutico deve ser o responsável pele compra dos medicamento e demais produtos,assim deve ter nocões de comprar o que realmente é necessário e o que tem maior procura na farmácia, para que nao tenha medicamento parado, acarretando despesas a empresa.
Exwmplo 2: Em uma industria de medicamentos ou alimentos o farmacêutico deve saber identificar e solucionar algum problema que houver, como: troca de principios ativos, contaminações de matéria prima, entre outros...

ticiboschetti disse...

Exemplo: Em farmácias comerciais e hospitalares: aquisição, armazenamento, dispensação, controle e fracionamento de medicamentos. Ser responsável pelos registros de entrada e saída de medicamentos e produtos correlatos, e também pela manutenção do estoque necessário na farmácia.

Ticiane

Rafael disse...

Os elementos (padrões) para sucesso de administração de uma farmácia hospitalar inclui:
I - Liderança e prática de gerenciamento;
II - Informação sobre medicamentos e educação;
III - Otimização da terapia medicamentosa;
IV - Dispensação de medicamentos e controles;
V – Estrutura, equipamentos e fontes de informação; e
VI – Pesquisa farmacológica clínica.
O aumento na informatização das farmácia hospitalares propiciou melhor controle administrativos dos estoque.

lidiboemo disse...

Hoje o farmacêutico encontra-se em uma "luta" acirrada com os proprietários e gerentes de farmácias, pois enquanto estes visam somente o lucro, o farmacêutico, felizmente, tem a plena consciência de que é um profissional da saúde e visa não só o lucro mas também o bem estar e a saúde da população em geral. Assim, administrar uma farmácia nem sempre é tão simples pois muitas vezes o proprietário exige que o farmacêutico tome atitudes que vão contra a ética farmacêutica.
Tenho como exemplo uma farmácia de manipulação aqui de Santa Maria, na qual o empregador exigia que os rótulos dos produtos vencidos fossem trocados por rótulos nas quais tivessem o prazo de validade em dia. Isso é um absurdo!!!
Entretanto, acredito que uma boa administração envolve o enquadramento nas Boas Práticas Farmacêuticas e o uso do bom senso de cada profissional da saúde pois mesmo havendo um pequeno prejuízo com algum fármaco vendido tem-se a certeza de que o cliente está portando um produto de boa qualidade e eficácea. Assim o estabelecimento passa a ter o reconhecimento do cliente e a credibilidade necessária para que ele seguramente volte a adquirir o produto, compensando então o prejuízo tido anteriormente. Eu acredito que se o farmacêutico administrar o estabelecimento visando também a saúde das pessoas, o estabelecimento receberá o devido reconhecimento e credibilidade do público na qual assegurará uma boa margem de lucro para a empresa.

Lucas disse...

Em tempos de grande concorrência, as redes farmacêuticas necessitam atender com qualidade seus clientes e os farmacêuticos deparam-se com dificuldades para abrir novos negócios ou mantê-los longe de crises. Esses são alguns exemplos de como os farmacêuticos podem ajudar na manutenção da qualidade nas redes farmacêuticas:
Exemplos:
-Disponibilizar uma lista de medicamentos e insumos classificados como essenciais, segundo critérios epidemiológicos, a custos inferiores aos praticados no mercado.
-Implantar o modelo de assistência e atenção farmacêutica adequada à legislação vigente e qualificada.
-Estabelecer ferramentas de acompanhamento para regulação dos preços de medicamentos.

andrebairros disse...

O profissional deve ter noção das pessoas que vao a farmacia ou ao laboratório com certa frequencia e saber o que esta passando com ela.
EX.: Na farmacia entra um pintor de paredes pedido algo para dores de cabeça. Cabe ao farmaceutico orienta-lo sobre o medicamento e sobre tudo isso, perceber que essa dor de cabeça pode ser causada devido a exposição de solventes toxicos encontrados nas tintas, indicando-o a ir a um medico do trabalho.

Jorge disse...

Um profissional farmacêutico dentro de uma indústria deve, por exemplo, registrar atividades e arquivar documentos. Pois caso ocorra algum problema com o produto fabricado, o qual estará sob sua responsabilidade técnica, haja a possibilidade de rastreabilidade do lote comprometido e sua posterior retirada do mercado o mais rápido possível.

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...

O dia-a-dia na administração de uma farmácia envolve uma série de situações que não ocorrem na maioria dos negócios.

1) Na forma de pagamento, por exemplo, além de dinheiro, cheque e cartão, as farmácias também trabalham com vendas por convênio. Se o empresário não tiver um controle efetivo dos medicamentos comercializados dessa forma, não saberá se está sendo um bom ou um mau negócio manter o convênio. A solução pode ser a atitude de medir o quanto vende por cada forma de pagamento e poder até saber qual tipo de convênio vale mais a pena manter. Com os números em mãos, fica mais fácil negociar com novos convênios ou rever os contratos atuais (aumentando a margem ou reduzindo as despesas).

2) A administração em uma farmácia inclui ainda uma questão séria, que pode ser tomada como exemplo, que é a venda de psicotrópicos e de medicamentos com tarja preta, que, por lei, exigem a apreensão da receita médica. Por se tratar de uma questão legal, o controle é mais do que necessário. Uma solução pode ser a automatização do sistema de registro de medicamentos, facilitando a visualização do estoque e do controle de saída das diferentes classes de medicamentos.

aninhacueto disse...

O farmacêutico é responsável(dentro de uma farmácia)principalmente pela assistência farmacêutica, uma prática que estvava sendo esuqcida ao longo dos anos e que agora esta novamente sendo enfatizada.Além disso em muitas famácias o famac~eutico é o próprio gerente do estabelecimento, o que traz beneficios para o dono do estabelecimento.Assim ele deve ter uma noção geral de como conduzir os estoques, entradas, saídas, enfim saber como fazer o comércio prosperar e trazer lucro.

Renata disse...

Exemplo 1: em uma farmácia comercial, um exemplo de administração é em relação aos medicamentos controlados, pois estes necessitam de atenção especial. Para que possam ser vendidos, é necessário realizar cadastro do cliente sob apresentação dos documentos onde vai constar o tipo de medicamento utilizado, além disso é preciso reter a receita na farmácia, pois estes não podem ser vendidos sem a apresentação da mesma, e para comprar novamente é exigido nova receita. Enfim, em relação a medicamentos controlados é preciso realizar um controle rigoroso de entrada e saída dos mesmos, utilizando para isso procedimentos administrativos.

Exemplo 2: em um laboratório de análises clínicas utiliza-se muito a administração, por exemplo, na hora de comprar o material a ser utilizado para a realização dos exames pois é preciso planejar a compra de modo que possa fazer economia sem negligenciar na qualidade do material, pois isso vai interferir diretamente no resultado dos exames e na satisfação dos clientes. Um resultado confiável é garantia de propaganda para o laboratório.

Maurício disse...

O farmacêutico pode atuar em diversas áreas: em farmácias comerciais e hospitalares, nas indústrias de medicamentos, produtos sanitários, cosméticos, alimentos e, ainda, em laboratórios de análises clínicas ou toxicológicas. Existe espaço para atuação, também, em universidades e institutos de pesquisa. O aumento da procura pela homeopatia e por plantas medicinais amplia o mercado, principalmente nas grandes cidades. A manipulação de medicamentos é outro ramos rentável e promissor.
Pesquisar e preparar medicamentos, produtos higiênicos e de perfumaria são as principais atribuições do farmacêutico. Entre suas responsabilidades, está a fiscalização técnica das indústrias farmacêuticas. Ele estuda as formas de melhor aproveitar os produtos de consumo público e estabelecer métodos para detectar adulterações e falsificações evitando, assim, danos à saúde pública.

brunynham disse...

O paciente apresenta um problema na prescrição de medicamento controlado pela Portaria 344/98 (somente 2a. Via, tratamento além do permitido, Notificação trocada, falta de justificativa, etc.) que inviabiliza a dispensação.
Solução: A dispensação deverá ocorrer somente com a autorização do farmacêutico após a avaliação da prescrição e Notificação de receita.
Existindo algum impedimento, o farmacêutico não poderá dispensar, deverá informar o usuário/paciente dos motivos da negativa em dispensar o medicamento. Neste ponto, muitos usuários não conseguem compreender a situação e acabam reclamando do profissional e do estabelecimento. Além disso, eventualmente, o usuário/paciente poderá adquirir o medicamento em um estabelecimento sem farmacêutico ou que não obedece a legislação sanitária.
Cabe ao farmacêutico informar e educar os usuários/pacientes, para isso, além da comunicação verbal, facilita o trabalho do farmacêutico se este apresentar um resumo escrito das exigências legais que deve observar na dispensação (Portaria 344/98 e outras). Em uma folha, coloque um resumo da Portaria 344/98, com destaque nas exigências. Além disso, apresente um resumo da legislação Criminal que trata de medicamentos e prescrições.

Everton disse...

O farmacêutico tem grande participação nas funções administrativas dentro de uma farmácia. Como por exemplo podemos citar a participação no controle de estoque, na qual o farmacêutico é de vital importância para que não ocorra: perdas por expiração do prazo de validade, compras desnecessárias, falta de medicamentos.

Diego disse...

A função do farmacêutico dentro de um estabelecimento, seja uma farmácia ou um laboratório, não se restringe apenas a vender remédio, ou fazer exames. O farmacêutico deve ter noções de como administrar e como fazer com que os problemas que surgem, não alterem o andamento do estabelecimento. Em um laboratório o farmacêutico é o responsável pela contratação e treinamento de pessoal para determinadas funções. Deve também estar ciente da necessidade de compra de novos equipamentos ou matérias de trabalho, desde reagentes para os ensaios à equipamentos de proteção individual. Alem, claro de manter um controle de qualidade dentro do estabelecimento.

Daniela disse...

Inúmeros fatores externos interferem diretamente nos negócios. O empresário que estiver atento e preparado para interpretar todas as nuances desse mundo globalizado, sem dúvida estará a um passo à frente dos seus concorrentes.

No universo das farmácias & drogarias, no qual se concentram micros e pequenas empresas, os reflexos destas ameaças e oportunidades podem ser sentidos de imediato, desde que o empresário tenha o discernimento para percebê-las e de neutralizá-las ou explorá-las corretamente.

Tudo é muito rápido. O tempo é mandatário nas ações de um pequeno negócio como esse. Os empresários mais ligeiros, astutos e capacitados conseguem distinguir as oportunidades geradas e aproveitar-se delas. Aos outros, caberão o fracasso, a perda da competitividade, a lamentação e o infortúnio porque lhes faltam percepção, decisão, ação e competência. Portanto, é preciso enxergar as ameaças e vislumbrar as oportunidades. A rotina, a insegurança e a descrença fazem com que o empreendedor "deixe de olhar para fora de sua janela", o que o impede de observar os acontecimentos.

Diante de mudanças organizacionais, terceirização, avanço tecnológico, competitividade, redução de custos e despesas, modificações nas relações de trabalho e empregabilidade, alterações nas legislações, imposições relativas aos padrões de qualidade do produto/serviço e do atendimento, riscos, necessidade de otimizar todos os recursos para atingir maior produtividade, é imposto ao empreendedor/empresário o exercício de um papel fatigante de ser um "faz-tudo".

Vale ressaltar que a própria situação quanto às ameaças e às oportunidades é mutável e a velocidade das mudanças desse quadro também é dinâmica e acelerada. Não existe uma situação estática e permanente.
Nas farmácias & drogarias independentes, a realidade presente é a seguinte:

Ameaças:

- Aumento das atividades, no sistema de comercialização de medicamentos, por parte das empresas de assistência médica e seguro saúde;
- Aumento do número de estabelecimentos vinculados a Entidades de Classe na comercialização de medicamentos;
- Processo de concentração do setor, com fusões e aquisições, que continuará ativo;
- Redes investem cada vez mais em novas lojas;
- Venda de medicamentos pelos supermercados;
- Venda direta ao consumidor por algumas indústrias farmacêuticas;
- Custos gerais crescentes;
- Concentração das vendas da indústria farmacêutica: em redes e supermercados;
- Poucas opções de acesso ao crédito destinado a pequenos comerciantes;
- Manutenção dos altos juros praticados pelo mercado financeiro;
- Redução na relação do número de habitantes por loja, ao contrário do que recomenda a Organização Mundial de Saúde;
- Descontos crescentes para clientes versus descontos decrescentes obtidos junto aos fornecedores;
- Pouca diversificação de produtos similares, com grande variedade de preços, permitindo maiores opções aos clientes;
- Perda do poder aquisitivo da população, em função da conjuntura econômica interna e externa no curto prazo;
Aumento das vendas a prazo (cartões de crédito / cheques pré-datados), num patamar superior a 60% do faturamento bruto;
- Necessidade de capitalizar a empresa, trocando / antecipando a receita dos cartões de crédito /cheques pré-datados, pagando taxas de juros / descontos altíssimos;
- Descredenciamento por parte das administradoras de cartões de crédito, que venha influir substancialmente no movimento de vendas;
- Aumento vertiginoso da concorrência direta face ao crescimento da atividade, atraindo sempre novos empreendedores;
- Ações de marketing dos concorrentes diretos;
- Atuação contínua e coercitiva da fiscalização, notadamente da Vigilância Sanitária;
- Incompetência e/ou improbidade do contabilista, quanto aos aspectos fiscais, tributários e sobre o cálculo e recolhimento dos impostos / tributos;
- Problemas quanto à normalidade do abastecimento de energia;
- Problemas quanto à coleta de lixo;
- Obras públicas no local / proximidade onde se situa o estabelecimento, impedindo ou dificultando o acesso dos clientes e o fluxo de pessoas;
Oportunidades:

- Mercado de remédios está em demanda crescente no Brasil;
- Exploração da imagem da farmácia/drogaria junto à comunidade local, através de campanhas preventivas, tais como: diabetes, colesterol, pressão arterial, etc.;
-Oferecer diferenciais competitivos independentemente do porte da empresa, agregando valor aos produtos e serviços;
- União dos pequenos varejistas de forma coerente, com o objetivo de obter maior poder de competição;
- Perspectivas de aumento do Produto Interno Bruto (PIB), ocasionando aumento do potencial de consumo da população;
- Aumento das vendas, impulsionado pelos medicamentos genéricos;
- Concientização junto aos clientes de que é o primeiro ponto de atendimento à saúde e à beleza, próximo à residência;
- São responsáveis por 80% do escoamento de medicamentos da indústria;
- Consumidor prefere a comodidade de compras no bairro onde mora;
- Facilidade para importar produtos/mercadorias;
- Propensão das indústrias a formar alianças estratégicas com pequeno varejo;
- A manutenção da estabilidade econômica deve perdurar, o que favorece o cenário de oportunidades para novos negócios;
- Potencial de consumo das classes C, D e E é uma realidade e pode ser explorado pelos pequenos varejistas;
- Existem nichos deixados pelas redes, em várias cidades do interior, o que permite o ingresso e/ou expansão de comerciantes de menor porte;
- Fácil acesso a inúmeros softwares de gestão que facilitam o gerenciamento do negócio;
- Assim como existem vários "vales" concedidos pelas empresas em benefício aos seus funcionários, o "vale farmácia" tem grandes possibilidades de também ser implantado;
- A proliferação de convênios com empresas tende a crescer, junto com a retomada da economia;
- A diversidade de cursos / programas de treinamento oferecidos por fabricantes / fornecedores do setor;
- Variedade de cursos de capacitação para empresários e funcionários, de um modo geral de bom conteúdo e de baixo custo / investimento;
- Quantidade de eventos voltados para o setor de beleza, permitindo a atualização constante;
- Farta quantidade de publicações específicas para o ramo farmacêutico;
- Produto / serviço destinado a todas as classes sociais, sem distinção de sexo, idade, escolaridade, pois todos têm a necessidade de medicar-se e praticar a higiene básica;
- Disponibilidade de uma população de jovens com boa formação escolar, em busca do primeiro emprego;
- Grande interação com os clientes no cotidiano;
- Facilidade de divulgação feita pelo próprio cliente, através do "boca a boca";
- Surgimento de "softwares" específicos para auxiliar como "ferramentas" na gestão de farmácias & drogarias.

http://www.sebraesp.com.br/principal/abrindo%20seu%20neg%C3%B3cio/produtos%20sebrae/artigos/listadeartigos/farmacia_ameaca_oportunidade.aspx

Guilherme Schmith disse...

O farmacêutico é responsável por traçar objetivos para a empresa que ele está administrando e garantir que estes objetivos sejam atinjidos e cumpridos no tempo estipulado. Ele é responsável pela compra dos medicamentos da farmácia, por conferir que oa medicamentos entregues estão em boas condições, dentro do prazo de validade, confirmar se os produtos entregues estão dentro das especificações pedidas (Número de comprimidos por caixa, dosagem está correta, etc), se os todos itens pedidos foram entregues. É responsavel pelo contratação e demissaõ de profissionais, se eles estão correspondendo com as espectativas, se estão cumprindo as metas estipuladas, se há necessidade de qualifiacação no grupo de funcionários. Avaliar como serão gastos os recursos financeiros da empresa, se ha necessidade de fazer propaganda da empresa e qual será o público alvo da empresa.

fredkeller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carol disse...

Farmácia hospitalar: troca de medicamento pedido na prescrição.Administrar é designar um funcionário responsável pela conferência da prescrição antes da sua dispensação para a enfermagem. Dessa forma, evita-se administração do medicamento errado ou simples perda de tempo até a troca do mediamento.

Felipe K. Hurtado disse...

O farmacêutico que é proprietário de uma farmácia comercial, por exemplo, precisa ter noções de administração e gerenciamento para levar o negócio adiante. Saber administrar as compras, o estoque, os gastos e lucros e os funcionários é essencial para ter êxito nesse ramo. Um empreendedor sem esse conhecimento administrativo provavelmente enfrentará problemas durante sua gestão.

gidotta disse...

Em uma indústria de alimentos, a qualidade do produto final depende, primariamente, da qualidade da matéria prima utilizada na fabricação. Portanto, o profissional farmacêutico deve proceder de maneira que nenhuma matéria prima vá para o processamento sem passar pelo controle de qualidade e ser aprovada. Além disso, devem ser observados os pontos críticos durante o processo, para que a qualidade do produto final seja assegurada.

Giovanna

paula disse...

Recebimento de produtos com prazo de validade quase esgotado: cabe ao farmacêutico administrar o problema, notificando o proprietário e tomando as medidas necessárias para a troca destes medicamentos, já que se tratando de medicamentos de uso controlado a troca não é tão simples. Outra situação seria o recebimento de medicamentos com alterações, como cor da embalagem ou alterações no produto. Para o proprietátio pode ser insignificante, mas com o conhecimento do farmacêutico na área, cabe a ele providenciar a troca ou devolução dos produtos

Mariel disse...

Especificando um pouco o contexto do profissional farmacêutico, posso pensar em um incivíduo responsável por farmácia comercial. Será seu papel,por exemplo, planejar a compra de produtos levando em conta as características da próxima temporada, tendências, perfil dos clientes e região e as necessidades típicas da próxima estação; decidir o que fazer com relação aos medicamentos e produtos com prazo de validade a expiar; reconhecer necessidades pessoais reais dos funcionários e considerá-las no momento de organizar escalas de horário; entrar em contato com fornecedores, buscando os melhores preços e condições.

silvespeter disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvespeter disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvespeter disse...

O profissional farmacêutico seja como funcionário ou dono de um estabelecimento sempre utilizará e dependerá de ações administrativas. Trabalhando em uma farmácia de manipulação, por exemplo, o farmacêutico terá que planejar e organizar o local de trabalho de modo que funcionários, formulações, material de estoque e marketing caminhem juntos para um resultado positivo. Já numa farmácia comercial, o profissional farmacêutico terá que ter controle das vendas, conhecimento dos preços de mercado das demais farmácias e tino para arriscar com promoções ou descontos. De maneira geral, a administração é necessária em qualquer empreendimento comercial e sendo a farmácia um setor que beneficia o público, farmácia bem administrada e com ética será uma farmácia com bons resultados.

Silvana Peterini Boeira.

Silvie disse...

Oi pessoal!!
Postarei aqui alguns exemplos práticos da atuação farmacêutica no âmbito administrativo.
1- Laboratório de Análises Clínicas:
No setor mais movimentado do laboratório, de bioquímica, são utilizados kits para dosagens sorológicas. Para reduzir gastos em cada análise o farmacêutico necessita pesquisar a qualidade e custo benefício deles. Desta forma, empregará a renda líquida da empresa em credibilidade e assegurará um lucro maior para si.

2- Indústria Farmacêutica
Para pertencer ao setor de indústria é necessário competividade e qualidade e, diversas vezes, é necessário investir em profissionais de ponta.
Planejar cursos de qualificação e reciclagem para o setor pessoal é uma tarefa administrativa para aumentar a produtividade e capacidade técnica da empresa.

3- Laboratório de Alimentos
O amendoim possui a aflotoxina que pode contaminar grandes quantidades do alimento e também os consumidores. Alguns laboratórios quantificam o teor de tal toxina, mas para isso, precisam investir em equipamentos de alta tecnologia. É função do administrador gerir recursos que possibilitem a análise de tal toxina em aparelhos de menor tecnologia, mas de igual eficácia, cuja renda cubra as despesas do laboratório.

silviejuli@yahoo.com.br

Mariel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariel disse...

No contexto da farmácia comercial vejo o papel do farmacêutico planejando, por exemplo, antes de um pedido de medicamentos para a distribuidora; Organizando as funções de cada funcionário na farmácia, também organizando a distribuição dos medicamentos em prateleiras ou gôndolas. A coordenação, o comando ou liderança e o controle são visualizados na manutenção da ordem e no seguimento de tudo o que foi planejado.
Letícia E. Mayer

Karina Danieli disse...

Uma função muito importante do farmacêutico em uma farmácia comercial é o controle do estoque.No caso de um medicamento controlado com prazo de validade vencido:deve-se entrar em contato com o fornecedor para que o mesmo possa ser devolvido e então dado o descarte correto a ele.

mariana disse...

Um exemplo prático seria a atuação do farmacêutico dentro de uma Farmácia do SUS, a ele caberia a função de fazer pedidos de medicamentos com menor custo e boa qualidade, orientar aos demais técnicos de como realizar uma dispensação adequada, fazer controle de estoque.Cabe a ele comunicar ao secretário da saúde sobre qualquer falta de verba, e a melhor maneira manter os medicamentos mais prescritos, a qualidade e a quantidade de cada medicamentos.


Mariana

ksbona disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ksbona disse...

O farmacêutico exerce papel muito importante em uma farmácia comercial onde participa, por exemplo, dos processos de compra de medicamentos, controle de estoque e prazos de validade, organização de prateleiras, entre outros. Ainda pode-se citar como exemplo o papel dos farmacêuticos em farmácias de manipulação, atuando como responsáveis pela qualidade e eficácia dos produtos.

KARINE

Mateus disse...

Entre algumas funções do farmacêutico está a entrada de novas mercadorias. Para efetuar tal tarefa o farmacêutico deve conferir se a mercadoria entregue confere com o pedido efetuado, se esta permanece em boas condições, se a quantidade está correta e se o prazo de validade está dentro do previsto para venda e consumo.

Camila Gewehr

Gabriela disse...

O farmacêutico, atualmente, exerce não só sua função original dentro da farmácia, laboratório, mas também de administrador. É preciso saber avaliar preços, qualidade, segurança na hora da aquisição dos produtos, manter o controle e a organização dos mesmos dentro da farmácia (estoque), saber gerenciar os funcionários para assegurar que o produto final tenha qualidade, assim como para manter boas as vendas. Além disso, o armazenamento dos medicamentos corretamente, o cuidado com a validade, a manipulação correta dos deles também é um exemplo de administração realizado pelo farmacêutico.

Liliane disse...

O exercício da administração é importante em qualquer empreendimento. Cito como um exemplo prático na área farmaceutica a montagem e manutençaão de um laboratório de análises clínicas; desde a escolha do local do mesmo, de equipamentos de qualidade, e kits de reagentes de boa procedencia, com cálculos de utilizaçao dos mesmos em um determinado intervalo de tempo, escolha de bons fornecedores, bem como relacionamento com os mesmos, cálculo e açao de gastos como pagamento de funcionários, e gastos básicos como conta de luz, água, estrutura física...